O vice-presidente da Comissão de Saúde da Câmara municipal de Manaus criticou a proibição do enfermeiro solicitar exames

MANAUS, 17/10/17 SESSAO PLENARIA DA CAMARA MUNICIPAL DE MANAUS. FOTO: ALFRAN LEAO / CMM

O vice-presidente da Comissão de Saúde da Câmara municipal de Manaus (Comsau/CMM), Dr. Ewerton Wanderley (PPL), subiu à tribuna da Casa Legislativa para criticar a liminar favorável do juiz federal à ação do Conselho Federal de Medicina (CFM), que suspende a capacidade do enfermeiro de solicitar exames no contexto ‘Atenção Básica’.

Exames preventivos como Papanicolau, pré-natal, infecção urinária não poderão ser revistos e requisitados pelo profissional de Enfermagem nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), somente por um médico da unidade, e, caso não tenha o médico para o atendimento, o paciente terá que procurar outro local, como maternidades, no caso das gestantes.

“Em quase todas as UBSs quem realiza os preventivos são as enfermeiras. Para que seja enviada a coleta do exame é necessário preencher a requisição de exame citopatológico. Esta ficha, como o próprio nome diz, é uma requisição, portanto, isto inviabiliza a realização do exame pelos enfermeiros”, criticou o parlamentar.

Nos casos dos pacientes que eram identificados com sintomas de tuberculose, os quais eram prontamente solicitáveis a baciloscopia do escarro, também não poderão ser identificados pelos profissionais de Enfermagem, somente por algum médico que o atenda.

“É um ato infeliz e irresponsável do conselho. Deixo o meu repúdio a tal ato. Eu, que também sou médico e que trabalho em UBS, sei da importância do serviço do enfermeiro. Esses profissionais estão sendo podados de exercerem uma atividade conquistada. É um retrocesso ao processo da Saúde”, disse Dr. Ewerton Wanderley.

Na ocasião, os vereadores Joelson Silva (PSC) e Hiranm Nicolau (PSD) também manifestaram repudio à ação do Conselho Federal de Medicina.

“Fiquei surpreso com esse conflito de funções entre a classe médica e os enfermeiros, isso causa transtorno na rede pública, visto que os procedimentos de exames feitos pelos enfermeiros já adiantava os serviços dos médicos e ajudava no descobrimento precoce das doenças”, disse Joelson Silva.

Por sua vez, Hiram Nicolau parabenizou o discurso e preocupação do vereador Dr. Ewerton Wanderley, que mesmo sendo médico foi contra a ação do conselho. “Esse juiz nunca deve dado entrada num pronto socorro e não sabe da importância que tem os enfermeiros no sistema de saúde como um todo. Apontar os erros de um conselho que o senhor faz parte é um ato de coragem. apesar de não ser médico, não consigo ver um enfermeiro ser inutilizado no processo”, frisou Hiram.

Fonte: CMM

 

Twitter: @PortaldoCareiro
Whatsapp Redação: (92)99191- 9814