Após representação do MPC-AM, Prefeitura de Eirunepé suspende médicos sem registro no Conselho de Medicina

Segundo denúncia do CREMAM, três pessoas exercem ilegalmente a Medicina no hospital da rede pública de saúde no município

Após Representação ingressada pelo Ministério Público de Contas (MPC-AM), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) determinou que a Prefeitura de Eirunepé suspenda, cautelarmente, as atividades de médicos que atuam no Hospital Regional Vinícius Conrado, no município, sem registro no Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (Cremam).

A decisão monocrática foi adotada pelo conselheiro Josué Cláudio de Souza Filho e publicada na última sexta-feira (16/02) no Diário Eletrônico do TCE-AM.

Acesse a Decisão 

Entenda o caso – No início deste mês, o MPC ingressou com uma representação junto ao Tribunal contra o prefeito de Eirunepé, Raylan Barroso de Alencar, em razão de graves indícios de improbidade administrativa referentes à contratação de médicos sem registros no Cremam para atuar no Hospital Regional Vinícius Conrado no município.

Segundo denúncia encaminhada pelo Cremam ao MPC-AM, três pessoas lotadas no Hospital da sede pública de saúde exercem ilegalmente a medicina porque não são registrados no Conselho.

Acesse a Representação na íntegra.

Núcleo de Mídia do MPC-AM.

Whatsapp Redação: (92)99191- 9814

Warning: A non-numeric value encountered in /home/portaldocareiro/public_html/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009