Coordenador da operação Lava Jato palestra em manaus sobre corrupção e Eleições 2018

O coordenador da força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) na Operação Lava Jato, Procurador da República Deltan Martinazzo Dallagnol, ministrou nesta quata-feira, 22 de agosto, a palestra “A luta contra a corrupção e as Eleições 2018”.

O evento foi promovido pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF) do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), em parceria com o MPF-AM. A Abertura foi feita pelo Procurador-Geral de Justiça Carlos Fábio Braga Monteiro, no auditório Carlos Alberto Bandeira de Araújo, na sede do MP-AM, e contou com cerca de 300 pessoas inscritas, entre membros e servidores do MP-AM, além de convidados, acadêmicos de Direito e representantes de órgãos de controle como a Controladoria Geral da União (CGU), Tribunal de Contas do Estado (TCE), Polícia Federal, dentre outros. “Como oferecemos ciclos de palestras, seminários, workshops e cursos, essa palestra foi muito satisfatória, pela relevância do tema e pelo alcance que obtivemos com o público presente”, observou a coordenadora do CEAF, Wandete de Oliveira Netto.

Segundo o Procurador-Geral de Justiça Fábio Monteiro, a vinda do Procurador da República, coordenador da força-tarefa na Operação Lava Jato, é uma grande oportunidade para que a sociedade amazonense discuta um tema tão caro a todos, pois quando ocorre a apropriação indevida de recursos públicos, o reflexo é imediato na perda de qualidade de vida da população, seja na área da saúde, saneamento básico ou segurança pública. Para o PGJ,o momento de eleições é oportuno, a fim de que as pessoas façam boas escolhas que repercutam em avanços sociais para o cidadão. “Fico muito feliz em ver um auditório repleto de pessoas, promotores, procuradores de justiça, acadêmicos, empresários, movimentos sociais,todos reunidos para tratar sobre o combate à corrupção.É grande a satisfação em proporcionar a vinda de um profissional que, mesmo sendo tão jovem, já é um dos maiores representantes do Ministério Público brasileiro e com atuação brilhante na força-tarefa da operação Lava Jato”, afirmou.

De acordo com o Procurador da República Deltan Dallagnol, a palestra foi uma conversa sobre o tema da corrupção. “Se nós queremos resolver o problema da corrupção brasileira não adianta colocar a expectativa de mudança sobre a Justiça. Quem pode mudar as coisas é o congresso nacional, é quem pode fechar as portas em que aparecem as brechas na qual a corrupção acontece, e, para termos um congresso favorável às reformas, nós precisamos que a sociedade, que é contra a corrupção, se manifeste contra ela por meio do voto. Em 2018 a principal arma contra a corrupção é, sem dúvida, o voto”, constatou o palestrante.

Operação Lava Jato – O coordenador da operação Lava Jato discorreu sobre as raízes da corrupção no país e também sobre o trabalho da força-tarefa que se tornou uma referência no combate ao crime organizado instalado na administração pública. “A Lava Jato fez um grande diagnóstico de corrupção sistêmica onde partidos políticos e políticos desonestos colocam para chefiar órgãos públicos federais, estaduais e municipais pessoas encarregadas de arrecadar propina. Uma vez chefiando esses órgãos, essas pessoas fraudam licitações, vendem licenças em favor de empresas que concordam em pagar propinas em troca de lucros extraordinários. É um esquema espalhado por todo o país, independente de partido”, afirmou o Procurador.

Deltan Dallagnoll foi categórico ao afirmar que a operação Lava Jato vai continuar, mas foi taxativo ao dizer que não será a solução do problema, pedindo apoio do público para uma campanha nacional contra a corrupção. “Se queremos um país melhor, o caminho é cobrarmos o congresso nacional de forma a acabar com a corrupção. Nesse sentido, vem uma campanha da sociedade civil que se chama ‘Unidos contra a Corrupção’. A ideia é unir pessoas, independentemente da posição política, em favor de acabarmos com a corrupção no Brasil. Essa campanha consiste em que votemos em quem tem passado limpo, apoia a democracia e apoia um grande pacote de reformas contra a corrupção, chamado de Novas Medidas contra a Corrupção, visando fechar as brechas por onde o dinheiro público escorre, elaborado por mais de 200 especialistas e pela Fundação Getúlio Vargas. Se queremos um país com mais integridade e menos corrupção, precisamos estar todos unidos contra a corrupção nessa eleição de 2018”, concluiu o Procurador da República.

Assessoria de Comunicação – Ministério Público Estado do Amazonas


Watsapp Redação: (92)99191- 9814


 


Warning: A non-numeric value encountered in /home/portaldocareiro/public_html/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009