Conheça sobre queloide um tipo de cicatriz que incomoda muita gente

Crédito da imagem: getridofthings.com

O que é um queloide?  – A cicatriz queloideana corresponde a um crescimento anormal de tecido ao longo da cicatriz, principalmente em locais que sofreram algum tipo de corte, ferimento, trauma ou realização de algum procedimento cirúrgico.

Apesar de ser uma alteração benigna e não significar nenhum risco para a saúde, o queloide pode comprometer a auto estima e prejudicar a saúde de vários pacientes, sobretudo em casos de cicatrizes muito agravadas e em local de fácil visualização.

Quais são as causas da cicatriz queloideana? – Algumas pessoas possuem mais propensão para o desenvolvimento de queloides do que outras. Estudos indicam, inclusive, que alguns indivíduos são mais suscetíveis ao problema, como: Quem possui a pigmentação de pele mais escura; Peles negras e asiáticas; Pessoas até os 30 anos de idade.

Quais tratamentos são indicados para a cicatriz queloideana?

  1. Infiltração – A infiltração de queloide é um dos tratamentos mais utilizados para reduzir o problema, sendo indicado como o primeiro tratamento alternativo à realização de uma cirurgia corretiva.

O procedimento consiste em infiltrar medicamentos diretamente sobre o queloide. Os fármacos mais utilizados são: Triancinolona; Bleomicina; 5-fluoracil; E algumas drogas como INF-alpha, beta e gama, que ainda não são muito usuais no Brasil.

Como atua o procedimento? – Tais drogas corticoides agem reduzindo a síntese dos fibroblastos, células relacionadas com o processo de cicatrização. Além disso, há a ação da enzima colagenase, responsável por degradar o colágeno tecidual. Assim, os fármacos atuam contra o queloide, visando diminuir seu tamanho e aspecto natural.

Sua aplicação tem como principais benefícios: Alívio dos sintomas como coceira e dor; Redução da atrofia da derme (camada de pele); Ação contra as alterações locais de pigmentação; Diminuição da cicatriz.

Como a infiltração costuma ser um pouco intensa, ela pode gerar desconforto e dor. Por esse motivo, indica-se a realização de uma anestesia local antes de iniciar o procedimento.

  1. Tratamento com laser – Para complementar o tratamento com injeção de corticoides, é possível realizar a aplicação do laser.

Embora a técnica seja bastante eficaz para diminuir a altura do queloide e reduzir a coloração diferenciada da região, ela só é eficaz em conjunto com outras alternativas.

Além da injeção com corticoides, é possível realizar compressão local, contribuindo para a penetração do laser e alcance dos resultados desejados.

Apesar de técnicas muito promissoras, alguns casos só podem ser solucionados com procedimentos mais complexos, como o que você vai conferir a seguir.

  1. Cirurgia Plástica – Certos casos de queloide são tão sérios que só podem ser solucionados com a realização de cirurgias plásticas.

A cirurgia plástica para a correção de cicatriz consiste em sua retirada cirúrgica, substituindo por uma nova cicatriz no local afetado.

Ela costuma ser realizada em cicatrizes mais extensas e profundas, principalmente aquelas que são geradas com ferimentos graves.

Muitos casos também envolvem as cicatrizes de cesárea, que certas vezes apresentam aspecto desagradável com formação de queloide.

Como funciona o procedimento de correção de cicatriz? – A cirurgia plástica de correção de cicatriz consiste em incisões ao longo de toda a extensão da cicatriz danificada. Dependendo de cada caso, as incisões podem ser internas ou externas à área. No caso dos queloides, os tratamentos respondem melhor quando ocorre a remoção parcial do queloide, evitando estímulos para novas complicações. O nome da técnica utilizada nesse processo é o Debuking.

O principal objetivo é remover a cicatriz danificada substituindo por uma nova. Por esse motivo, é importante entender que não é possível se livrar das cicatrizes e marcas, mas é possível deixá-la com aspecto mais agradável, retirando as malformações como o queloide.

O procedimento de cirurgia plástica é feito com anestesia e sedação e obrigatoriamente deve ser realizado por um cirurgião plástico qualificado.

Dependendo da extensão da cicatriz, a cirurgia pode levar de meia hora até uma hora para sua completa execução.

A importância do pós-operatório – O período pós-operatório é de extrema importância para o sucesso da cirurgia, sobretudo para quem já tem propensão a queloide.

Os cuidados com a nova cicatriz precisam ser tomados com cautela, evitando novas complicações. O médico indica uma série de comportamentos e cuidados que devem ser adotados, incluindo: Uso intensivo de cremes e pomadas; Compressão local; Cuidado com atritos e movimentações da região.

Apesar dos resultados definitivos só serem sentidos após um ano, que corresponde à completa cicatrização, já é possível notar uma melhora expressiva logo após alguns meses de cirurgia. Tal fator é muito importante para contribuir com a auto estima do paciente, devolvendo a sua qualidade de vida.

Outros aspectos importantes  – Todo cuidado é pouco quando falamos em cicatrizes. Para prevenir complicações e malformações que deixam seu aspecto desagradável, cuidados básicos se fazem necessários.

Sem dúvida, o queloide é uma dessas intercorrências de cicatriz que mais afetam a qualidade de vida das pessoas, sobretudo aquelas que já tem propensão natural para o problema.

Portanto, adotar medidas preventivas e ter o conhecimento de que é possível tratá-lo, fazem com que a situação fique mais fácil de ser corrigida.

Fonte: https://br.aescare.com/


Whatsapp Redação: (92)99191- 9814


 


Warning: A non-numeric value encountered in /home/portaldocareiro/public_html/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009