Inflação acumulada em 12 meses é a menor dos últimos 10 anos

Pela primeira vez em dez anos, a inflação desacelerou e ficou abaixo do centro da meta perseguida pelo Banco Central. Diante de uma alta de apenas 0,14% em abril, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, desceu de 4,57% para 4,08% nos últimos 12 meses. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A meta de inflação perseguida pelo Banco Central é de 4,5%, podendo variar para um nível máximo de 6% e um mínimo de 3%. Na prática, o número apresentado pelo IBGE revela que as reformas econômicas e os esforços da autoridade monetária estão reduzindo o custo de vida do brasileiro, abrindo espaço para mais crescimento, investimentos e empregos.

Diante desse desempenho, o resultado no ano está em 1,10%, percentual muito inferior aos 3,25% registrados no mesmo período do ano passado. A expectativa para este ano, segundo analistas do mercado financeiro, é de que a inflação fique em 4,01%.

Em abril, principal fator para o resultado da inflação foi o preço das contas de luz, que ficaram 6,39% mais baratas, gerando uma redução nos custos de habitação. Ao mesmo tempo, houve uma desaceleração de 1,95% nos preços dos combustíveis. Esses dois itens são importantes porque compõem grande parte das despesas das famílias.

No caso da energia elétrica, os preços foram derrubados em função do processo de devolução de valores cobrados pela energia gerada pela termelétrica de Angra 3, que ainda não entrou em operação. Por isso, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou que esses valores fossem pagos de volta aos consumidores.

Apesar de ter apresentado um leve aumento em relação a março, itens que compõem o grupo dos alimentos registraram quedas importantes nos últimos 12 meses. É o caso da cebola (-46,95%), batata-inglesa (-38,21%), hortaliças (-11,05%), açai (-10,24%) e do alho (5,18%). A cenoura e o feijão-carioca também tiveram preços menores nesse período, com reduções de 45,28% e 18,76%, respectivamente.

O que é IPCA? – O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980 e mede a inflação oficial do País. Para cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 30 de março a 28 de abril de 2017 (referência) com os preços vigentes no período de 25 de fevereiro a 29 de março de 2017 (base).

Por que a inflação deve ser controlada? – Diante do cenário de hiperinflação enfrentado pelo Brasil nos anos 1980 e início dos anos 1990, foi criado o Plano Real, em 1994, para estabilizar a moeda brasileira e estabilizar a economia. Com os preços sob controle, há mais confiança e mais renda para a população.

Taxas altas de inflação subtraem os salários e reduzem o potencial de crescimento da economia, assim como reduzem investimentos e empregos. Por isso, o Banco Central tem como principal missão perseguir uma meta de inflação, hoje fixada em 4,5% ao ano.

Fonte: Portal Brasil, com informações do IBGE

Siga o Portal do Careiro nas redes sociais:

Facebook: www.facebook.com/portaldocareiro/
Twitter: @PortaldoCareiro