Embaixada da Espanha no Brasil e SEDUC promovem Curso de Atualização Profissional de Espanhol para professores

Em parceria com a Embaixada da Espanha no Brasil, a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC), deu início nesta segunda-feira (13), à primeira edição do Curso de Atualização Profissional de Língua Espanhola. Direcionado à formação continuada de 50 professores de Língua Espanhola da rede pública estadual, o curso será realizado até o dia 17 de março.

A abertura do curso de formação aconteceu no auditório do Centro de Formação Profissional Padre José de Anchieta (Cepan/SEDUC), localizado no bairro Japiim, Zona Sul de Manaus, e contou com a participação do secretário Executivo de Educação, Raimundo Otaíde; da secretária Executiva Adjunta da Capital, Izabel Carvalho; do secretário executivo adjunto pedagógico, Luís Fonseca; dos assessores técnicos do Escritório de Educação da Embaixada da Espanha, Maria Luíza Martinez e Ángel Sanches Máiquez, que, juntamente com o professor de Língua e Literatura Espanhola da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Saturnino Valladares, conduzirão a formação dos professores.

O objetivo do curso, segundo a técnica da Gerência de Ensino Médio da SEDUC e uma das coordenadoras do evento, Christiane Bertino, é proporcionar aos professores uma atualização dos principais conteúdos da Língua Espanhola, a fim de que eles possam melhorar a qualidade do ensino da língua em sala de aula.

“Todo professor de carreira sabe da responsabilidade que existe em dar aula e se ele quer continuar a ser um bom profissional, é necessário estar sempre em formação, sempre atualizando seus conhecimentos. O professor nunca deve para de estudar e aqui, eles têm a oportunidade de aprender um pouco mais com profissionais especialistas da língua que atuam diretamente com a formação da língua espanhola no Brasil”, explicou Christiane.

A programação do evento, que seguirá até a próxima sexta-feira (17), será conduzida pelos especialistas da Embaixada da Espanha no Brasil, Maria Luíza Martinez e Ángel Sanches Máiquez, que, nesta ordem, farão a formação dos professores nas seguintes ênfases: “A aquisição da competência léxica na aula de espanhol para brasileiros” e “Como ensinamos e como aprendemos ELE (Ensino de Língua Espanhola): estratégias e atividades para professores de ELE”.

O professor de Língua e Literatura Espanhola da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Saturnino Valladares, por sua vez, coordenará a formação com ênfase na “Literatura como meio de aquisição de conhecimentos”.

De acordo com a assessora técnica do Escritório de Educação da Embaixada da Espanha, Maria Luíza Martinez, a formação será de grande importância para ampliar o nível de conhecimento dos professores na língua espanhola. “A parceria entre a SEDUC do Amazonas e a Embaixada da Espanha começou há vários anos e o objetivo desse curso de atualização é a formação continuada dos professores de espanhol da rede pública. É evidente a importância que essa formação tem dada a relevância da língua espanhola, especialmente no Brasil, que está cercado de países que usam a língua espanhola. Os professores terão a oportunidade de ampliar os seus conhecimentos e compartilhar com seus alunos, então, sem dúvida, será de grande importância para esses profissionais”, explicou a professora.

Participando da abertura do evento nesta segunda-feira, o secretário Executivo de Educação, Raimundo Otaíde também ressaltou a importância da formação para os professores da rede pública. “Essa parceria entre a SEDUC e a Embaixada da Espanha é muito importante para a formação dos professores da rede pública de ensino. É uma oportunidade que nossos colegas educadores estão tendo, contribuindo para a melhoria da qualidade da educação”, afirmou o secretário Otaíde.

Contribuição – Para a professora de Língua Espanhola da escola estadual Frei Silvio Vagheggi, Amanda Cabral, a formação terá uma grande contribuição na sua atuação em sala de aula. “Acredito que tudo que envolve a formação tem um bom aproveitamento para nós professores. Essa formação representa um avanço na nossa área” explicou a professora.