Em nota, Planalto nega que Temer tenha incentivado “mesada”

Brasília(DF), 11/04/2017 - Michel Temer fez reunião sobre a previdência Foto: Michael Melo/Metrópoles

Duas horas após a deflagração do escândalo que atinge diretamente Michel Temer, o Palácio do Planalto divulgou nota. O documento refuta a acusação de que o presidente tenha incentivado o pagamento de “mesada” para comprar o silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o operador Lúcio Funaro.

Leia a íntegra da nota:

“O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados.”

Fonte: Metropolis

Siga o Portal do Careiro nas redes sociais:

Facebook: www.facebook.com/portaldocareiro/
Twitter: @PortaldoCareiro
Redação: (92)99191-9814