Dep. Pauderney “Fala da importância para o Amazonas do acordo que amplia o crédito para a compra de motos”

A Abraciclo (associação dos fabricantes) e a Caixa Econômica Federal anunciaram em conjunto o desenvolvimento de um acordo para a criação de linhas de crédito especiais com taxas de juros e prazos diferenciados para o consumidor e também para concessionários e fabricantes, visando ampliar a oferta de crédito para o mercado de motos no Brasil.

O acordo foi assinado nesta sexta-feira (17/03), na cidade de São Paulo, e prevê o desenvolvimento de ações conjuntas para potencializar os negócios do setor e fortalecer as parcerias entre a Abraciclo e suas associadas e a Caixa e suas subsidiárias.

“O acordo é uma conquista para o segmento, que vem sofrendo com a alta seletividade na oferta de crédito nos últimos anos. A iniciativa da Abraciclo junto à Caixa vem num momento muito oportuno para estimular os negócios, ampliando a oferta de crédito para os consumidores, o que permitirá um acesso ainda mais fácil para compra das motocicletas”, declara Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Já para o vice-presidente de Estratégia de Produtos de Varejo da Caixa em exercício, Humberto Magalhães, o acordo é muito importante para o segmento. “Com essa parceria, a Caixa propicia condições ainda melhores de financiamento para os seus clientes que desejam adquirir motos, além de ofertar às concessionárias e fabricantes linhas de crédito mais atrativas que contribuirão para o aquecimento do setor”.

O evento contou com as presenças de representantes do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), do deputado federal Pauderney Avelino, executivos da Abraciclo, da Caixa Econômica Federal e das empresas fabricantes de motos, além da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Fenabrave, de associações de marca, concessionários e demais representantes do setor.

A indústria de motocicletas sofreu com as incertezas do cenário político-econômico durante todo o ano de 2016, fechando com uma produção de 887.653 motocicletas. Diante de um mercado mais cauteloso para 2017, em que estimativa de produção é de 910 mil unidades (crescimento de 2,5%), o segmento projeta atingir resultados semelhantes ao do ano anterior, quando a produção atingiu o mesmo patamar de 2002. Além disso, a realização de eventos, como o Salão Duas Rodas, na cidade de São Paulo, em novembro, deverá contribuir para estimular os negócios no segundo semestre.