Controladoria-Geral da União (CGU) participa de fórum brasileiro de auditoria interna governamental

CGU participa de fórum brasileiro de auditoria interna governamental Wagner Rosário compareceu à abertura do evento que abordou temas como:cooperação, boas práticas e normas internacionais. Ascom/STJ

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) participou, nesta semana, em Brasília (DF), do IX Fórum Brasileiro da Atividade de Auditoria Interna Governamental. O evento foi realizado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelo Conselho de Dirigentes de Órgãos de Controle Interno da União (Dicon). O objetivo foi promover a troca de conhecimento; disseminar boas práticas; alinhar a atuação às normas e padrões internacionais; e promover mecanismos de cooperação entre os três poderes na esfera federal.

O ministro substituto da CGU, Wagner Rosário, compareceu, na quinta-feira (19), à abertura do encontro. Também estavam presentes à cerimônia a presidente do STJ, ministra Laurita Vaz; o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro Raimundo Carreiro; e o presidente do Dicon, Geovani de Oliveira.

Mudança de paradigma – Já nesta sexta-feira (20), foi a vez do secretário federal de Controle Interno da CGU, Antônio Carlos Bezerra Leonel, compor o painel “A função consultoria na auditoria interna”. O dirigente observou que se trata de uma mudança de paradigma, que acompanha práticas internacionais já consolidadas e busca fortalecer as posturas colaborativa e construtiva dos auditores internos.

Segundo a Instrução Normativa (IN) nº 3/2017, assinada por Leonel, que aprova o referencial técnico de auditoria interna do Executivo Federal, a consultoria consiste em assessoramento prestado em decorrência de solicitação específica do órgão ou da entidade da Administração Pública. A atividade se destina a agregar valor e a aperfeiçoar os processos de governança, de gerenciamento de riscos e a implementação de controles internos na organização.

A mesa de debates recebeu, ainda, Antônio Alves de Carvalho, auditor federal de Controle Externo do TCU; e Francisco Eduardo de Holanda Bessa, assessor especial de Controle Interno do Ministério da Fazenda (AECI/MF). O papel de moderador foi exercido pelo secretário de Auditoria Interna do STJ, Geovani de Oliveira.

Fonte: CGU

Twitter: @PortaldoCareiro
Whatsapp Redação: (92)99191- 9814