Aleam homenageia o ativismo socioambiental em sessão especial

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) abriu hoje (4) a Semana do Meio Ambiente, com uma sessão especial promovida pelo deputado Luiz Castro (Rede), homenageando o ativismo socioambiental e alertando para a urgência na implantação da educação ambiental em todos nos níveis do ensino, associada à despoluição dos igarapés de Manaus, e às ações de coleta e reciclagem de materiais descartáveis.

A sessão reuniu ativistas ambientais, professores, estudantes, pesquisadores, militares, representantes de instituições de ensino, de igrejas, de empresas  e de órgãos governamentais, que atuam na área ambiental do Estado do Amazonas.

Presidente da Comissão do Meio Ambiente, o deputado Luiz Castro reafirmou o compromisso com a sustentabilidade e a defesa da vida no Planeta, que depende de um ambiente preservado, com o descarte correto do lixo, para que todos tenham saúde e qualidade de vida.

“O conceito de sustentabilidade precisa ser efetivado em toda a sua dimensão, na vida das pessoas, com energia limpa, com a qualidade da água, da produção de alimentos. E os governos e a sociedade têm que estar atentos para a agenda ambiental de preservação dos recursos naturais”, ressaltou.

Nessa perspectiva, Luiz Castro considerou como fundamentais as ações de educação ambiental nas escolas de ensino fundamental e médio, além da inclusão do tema nos cursos do ensino superior, como determina a Lei Federal nº 9.795/1999, que trata da Política Nacional de Educação Ambiental.

Ele sugeriu inclusive que a Prefeitura de Manaus realize um programa de educação ambiental envolvendo os moradores das áreas de igarapés e os catadores de resíduos, para evitar o descarte de lixo nas águas, ao invés de se gastar R$ 6 milhões por ano pagando empresas para recolher os detritos.

No mesmo sentido, o presidente da Fundação Amazonas Sustentável, Virgílio Viana, criticou a degradação dos igarapés que cortam a cidade e defendeu como prioridade na agenda ambiental, a despoluição dos igarapés, para devolver à população o Mindú, a Ponte da Bolívia e o Tarumã, dentre outros mananciais. 

Homenageados – Durante a sessão especial foram homenageados com placas de reconhecimento pela atuação em defesa do meio ambiente, os professores Paulo Cesar Arcanjo, Jaqueline Canizo, Ernande Galvão, Roberta da Silva Santos, Erotildes Coimbra, Noelia Pereira, Dayse campista Ferreira, Mauricio Noronha, Rita de Cássia Mesquita, Anete Jeane Ferreira e o mestre Raimundo Monteiro de Souza.

Dentre as instituições, foram homenageados o Batalhão Ambiental da Polícia Militar, o Instituto Sumaúma, a Associação dos Engenheiros Ambientais, o Instituto Amazônia, a empresa AmazonLimpa e os projetos socioambientais Asez, da igreja de Deus, e Descarte Correto.

Participaram da mesa diretora da sessão especial,  o conselheiro do TCE, Julio Pinheiro, o presidente da FAS, Virgílio Viana, o secretários estadual do Meio Ambiente, Marcelo Dutra, a ativista ambiental Anete Jeane Ferreira, o representante da Embrapa, Celso Azevedo e a engenheira Janete Silva.

Os deputados José Ricardo (PT) e Alessandra Campelo participaram também da homenagem.     

Assessoria de Comunicação Deputado Estadual Luiz Castro (Rede Sustentabilidade)
Whatsapp Redação: (92)99191- 9814