Academia Militar das Agulhas Negras entrega ao Exército e ao País mais 409 oficiais de carreira combatentes

Fonte: AMAN

Resende (AMAN) – Quando se juntaram às fileiras do Exército, no dia 22 de fevereiro de 2014, ao adentrarem o Portão das Armas da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), em Campinas (SP), os futuros aspirantes a oficial da Turma Mestre de Campo General Francisco Barreto de Menezes estavam dando o passo mais importante de suas vidas. Há quase cinco anos, mesmo diante da incerteza do que encontrariam pela frente, decidiram com coragem e determinação perseguir seus ideais insistentemente.

Superaram os desafios do primeiro ano na EsPCEx e cruzaram o Portão dos Novos Cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), ainda mais convictos e vocacionados. Depois, demonstrando a fé inabalável na missão do Exército, receberam o Espadim, réplica reduzida da espada invicta de Caxias, símbolo da própria honra militar, e seguiram com mais perseverança e motivação ainda na conquista da almejada estrela de Aspirante.

A distância da família e dos amigos, a rotina acadêmica, os serviços de escala e os exercícios no terreno, dentre inúmeros outros desafios, forjaram a união e a camaradagem da Turma, que está partindo para os diversos rincões do Brasil, não mais como instruendos, mas na condição de líderes combatentes, que transmitirão todos os valores e ensinamentos aprendidos na Academia Militar, liderando homens e mulheres pelo exemplo.

O Patrono da Turma, Francisco Barreto de Menezes, esteve à frente das tropas luso-brasileiras em 1648, durante a primeira e a segunda Batalha dos Guararapes, participando da reconquista de Recife. Foi nomeado Governador da Capitania de Pernambuco e assumiu o Governo-Geral do Brasil. Faleceu em 1688, deixando um legado de liderança militar para gerações futuras. Pelos seus atos de bravura na condução das “Guerras Brasílicas”, foi escolhido pelos cadetes que se formaram este ano.

Na manhã de 1º de dezembro de 2018, 409 Cadetes conquistaram o tão sonhado objetivo: foram declarados aspirantes a oficial do Exército Brasileiro. Chegou ao final, uma jornada marcada por abnegação e superação de intensos desafios. Assim, repetiram um feito que ocorre, ininterruptamente, desde 1945, na AMAN, restituindo o Espadim solenemente, no Pátio Tenente Moura, para que novas gerações repitam esse círculo virtuoso.

Final de uma fase e início de outra, sem o rompimento dos liames que mantém vivos os mais preciosos valores aprendidos exaustivamente nessa casa sagrada. A lealdade, a verdade, a probidade e a responsabilidade manter-se-ão vivos e inalterados durante a carreira de cada oficial.

O “Aspirantado” é um momento de alegria e comemorações, mas também de reafirmação do compromisso de plena disponibilidade em servir à Nação brasileira e honrar as mais nobres tradições e valores do invencível Exército de Caxias.

As virtudes, os valores, os deveres, a ética e as tradições de nosso Exército serão o alicerce que os sustentará na caminhada que ora iniciam. Convictos de que foram forjados para liderar com a têmpera do exemplo, do respeito e da ética militar.

Nas mãos desses oficiais, está o conhecimento técnico-profissional adquirido nas salas de instrução e nos exercícios no terreno. Em breve, eles terão a oportunidade de compartilhar conhecimento com seus subordinados, jovens que os observarão com admiração e respeito e para quem deverão ser modelares profissionais das Armas. Em suas mentes, o conhecimento universitário adquirido no cotidiano das salas de aula e os ensinamentos colhidos dos seus mestres.

Receberam a espada de oficial, 409 aspirantes, sendo que 131 concluíram o Curso de Infantaria, 51 de Cavalaria, 70 de Artilharia, 48 de Engenharia, 48 de Intendência, 32 de Comunicações e 29 de Material Bélico. Concluíram o Curso da AMAN, ainda, 18 militares de Nações Amigas, sendo um do Estado Plurinacional da Bolívia, um da República Cooperativa da Guiana, cinco da República da Namíbia, dois da República de Angola, um da República de Moçambique, um da República Democrática de São Tomé e Príncipe, dois da República do Paraguai, um da República do Peru, um da República do Senegal, um da República de Suriname e dois da República Socialista do Vietnã.

Durante a cerimônia de restituição de Espadins, o Estandarte do Corpo de Cadetes, conduzido pelo Cadete Aryon Ziolkoski, do 4º Ano do Curso de Infantaria, foi passado solenemente para o Cadete Mateus Sonntag, um dos destaques do 3º Ano do Curso de Infantaria, e os cadetes entoaram, pela última vez como cadetes, a Canção Brasão do Cadete.

Durante a formatura de Declaração de Aspirantes, o Cadete Custódio Apolônio da Silva Júnior, do Curso de Infantaria, um dos destaques do atual 3º Ano, conduziu a espada do Duque de Caxias, que fora doada pelo povo brasileiro, após seu regresso vitorioso da campanha da Tríplice Aliança.

O Aspirante a Oficial de Artilharia Caio Terror Aguiar, primeiro lugar geral da Turma, recebeu a Espada de Oficial das mãos do General de Exército Joaquim Silva e Luna, Ministro de Estado da Defesa, e a Medalha Marechal Hermes, Aplicação e Estudo, das mãos do General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, Comandante do Exército.

Os primeiros colocados das demais Armas, Quadro e Serviço, foram o Aspirante de Infantaria Aryon Ziolkoski; o Aspirante de Cavalaria Rodrigo Corrêa Damasceno; o Aspirante de Engenharia Daniel Felbinguer Cossu da Silveira; o Aspirante de Intendência Marco Antônio de Almada Júnior; o Aspirante de Comunicações Felipe Mateus Brixner Dreyer; e o Aspirante de Material Bélico Marco Aurélio Assakura de Freitas Sportore. Todos os seis receberam suas espadas, bem como as Medalhas Marechal Hermes, Aplicação e Estudo, dos oficiais-generais do Exército, na ativa, de maior precedência hierárquica, presentes na cerimônia.

Ao término, os novos aspirantes a oficial, entoaram a Canção da AMAN, em homenagem à escola que os acolheu durante os últimos quatro anos.

Além do Ministro da Defesa e do Comandante do Exército, estiveram presentes na solenidade a Ministra-Chefe da Advocacia-Geral da União, Sra Grace Maria Fernandes Mendonça; o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira; o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato; oficiais-generais do Alto-Comando do Exército de ontem e de hoje; oficiais-generais da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, da ativa e da reserva; autoridades dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário das esferas federal, estadual e municipal; autoridades dos órgãos de segurança pública; demais autoridades civis e militares, e as famílias e amigos dos integrantes da Turma Mestre de Campo General Francisco Barreto  de Menezes.

Merece destaque, ainda, a presença do Presidente da República eleito, Deputado Federal Jair Messias Bolsonaro; do Vice-Presidente da República eleito, General de Exército Antônio Hamilton Martins Mourão; do Governador eleito do Estado do Rio de Janeiro, Sr Wilson José Witzel; do futuro Ministro de Estado da Defesa, General de Exército Fernando Azevedo e Silva; do futuro Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, General de Exército Augusto Heleno Ribeiro Pereira; do futuro Comandante do Exército, General de Exército Edson Leal Pujol; e do Interventor Federal na Área de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro  e Comandante Militar do Leste, General de Exército Walter Souza Braga Netto.

A Academia Militar das Agulhas Negras se engrandece pela formação de mais uma turma de jovens oficiais das Armas, discípulos de Caxias.

Agência Verde-Oliva / Centro de Comunicação Social do Exército


Whatsapp Redação: 9299191- 9814